quarta-feira, 23 de junho de 2010

Antevasin

A cada momento que desperto tem um estranho do meu lado
assim foi por seis horas
tantos estranhos e eu aqui no meio de alguns que um dia julguei.
Ganhei mais um ano longe dos poucos que conheço
e tão perto do mundo.
Estranhamente os olhares não são discriminadores por estar nessa posição nada confortável
são olhares de uma ligeira curiosidade.
Apenas isso. Passam por mim e se vão.
Como mais um ano em minha vida
deixando pra trá mais um ponto de partida
indo em direção a um outro mais presente
não necessariamente o mais próximo
porque esse se perdeu no tempo da sua realidade.
Vejo o passado saindo
torço para que quando der minha hora, ele finalmente tenha ido.
Porque a partir daí, começo, vigorosamente o resto da minha vida.