segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Enquanto a chuva cai

Por todo o tempo achei que estava fazendo "o certo".
Acontece uma intervenção e em um segundo vejo o errado passando por mim,
me espremendo, dilacerando. 
Como a memória da dor e do medo é cruel.
Vão se os costumes, as regras, os protocolos e ficam latejando os flashes de um futuro não acontecido.
Os limites de vida se encurtam e se proliferam ao mesmo tempo.
Enquanto isso a chuva cai e leva rastos de quem não quis se envolver o bastante pra ficar.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Um mais um

Às vezes somos dois,
às vezes um e ainda mais vezes um mais um.
De todos os passos e acasos, muitos casos.
Mal resolvidos, interpelados, mas bem vividos.
Reflexos de sonhos, ideiais, expectativas.
Refletidos em nós, sucumbidos por todos.
Dia a dia, dia de sol e de penumbra.
Somos dois, numa mesma vida e por todas nossas vidas.
Um mais um.